segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Do Começo ao Fim


Roteiro. Este é o quesito que mais me chama a atenção ao assistir um filme. E não existe coisa que me deixa mais chateado do que um roteiro sem proposta, que acaba dando vida a um filme ruim. Logo ao ver o trailer da fita “Do Começo ao Fim” (dirigido por Aluízio Abranches), comentei que seria um tema complicado e de difícil aceitação por parte do público. O filme, em suma, não fala apenas de questões que circundam a sexualidade de dois irmãos. Mas sim, mostra-se ambicioso por colocar um romance atípico e delicado no cerne da história.

Francisco (João Gabriel) e Thomás (Rafael Cardoso) são filhos da médica Julieta (a sempre genial Julia Lemmertz), mas não são filhos do mesmo pai. Não demora muito, e Julieta começa a perceber que por trás do amor incondicional entre dois irmãos, existe algo muito maior: eles são apaixonados um pelo outro. Pronto, aqui está a história. A trajetória de paixão entre Francisco e Thomás é relativamente dura, mas ao que parece - e citando agora o interessante “De Repente, Califórnia”, onde dois garotos enfrentam todos por seu amor – eles irão lutar pelo o que sentem.

Não vou, e sendo rabugento, não quero falar sobre o que vemos no filme. Tive problemas sérios no cinema, mas não por serem dois irmãos apaixonados, mas sim por Aluízio Abranches rodar cenas íntimas extremamente desagradáveis entre eles (culpa de um roteiro ruim). Achei de mau gosto, apelativas e, principalmente, pretensiosas. Às vezes, o ousado chega pra ser o magnífico, mas às vezes cai por terra e se faz péssimo. A dupla de protagonistas é despreparada; não nego que são rapazes bonitos, mas não é beleza que faz um ator ser bom. Julia Lemmertz é ótima e é quem salva o filme da completa desgraça. Permitam-se dizer, então, que “Do Começo ao Fim” é um filme completamente descartável que não chega nem perto da grandeza de outros filmes que tratam de homossexualidade como "C.R.A.Z.Y. – Loucos de Amor", por exemplo.

Nota: 3,0

Informações sobre o filme, clique aqui.

11 comentários:

  1. Bom, você só esqueceu de dizer que o filme não tem roteiro, no mais, é isso aí. Se não fosse um filme sobre dois irmãos apaixonados o que sobraria? Clipes românticos? Eu esperava mais do que nove e meia semanas de amor ao ir ao cinema.
    abraços

    ResponderExcluir
  2. Não tenho interesse pelo filme, mas estou muito feliz por você ter voltado. Vê se não some, rsrsrs.

    Beijos e um ótimo 210 para você e sua família, com muita paz, saúde, felicidade e ótimos filmes. ;)

    ResponderExcluir
  3. As críticas que li sobre este filme não são nada animadoras e pela sua opinião ele deve ser ruim mesmo.

    Abraço

    ResponderExcluir
  4. Até que esprava algo desse filme. Tudo em torno da polêmica, mas já me desanimo com seus comentários a cerca...

    ResponderExcluir
  5. CRAZY é sensacional! Já este aparenta ser, de forma bem lamentável, uma decepção.

    ResponderExcluir
  6. Sem a mínima vontade de ver esse filme e com essa nota então... Não vi "C.R.A.Z.Y.", mas de filmes que tratam de relacionamentos homossexuais prefiro "Brokeback Mountain" e sei q vc não curte muito... Abraço!

    ResponderExcluir
  7. Tinha esquecido... tem MEME pra você lá no blog! "/

    ResponderExcluir
  8. Esse filme é péssimo, o diretor tentou polemizar e esqueceu de se posicionar. Como fazer um filme que trata de irmãos homossexuais incestuosos e tratar com tanta naturalidade, em que mundo ele vive? O filme não agradará a ninguém, e nem pode, não agradará heteros, não agradará homossexuais, não agradará cinéfilos... Simplesmente o filme mais descartável que eu já vi...

    ResponderExcluir
  9. AMANDA, sim. O filme na realidade não tem script; o que é muito triste! Abraços.

    MAY!!!!! Saudades de vc tb. Pode deixar que não sumirei. Obrigado pelo votos e desejo o mesmo à vc e sua família! Beijos.

    HUGO, é um filme péssimo. Abraços.

    ROBSON, não perca tempo...

    WALLY, eu sou doente por C.R.A.Z.Y.!

    FAEL, não sou mesmo fã de BBM hahahaha. E vou lá ver o MEME. Abraços.

    NESPOLI, vc lavou COMPLETAMENTE minha alma. Perfeitas palavras!

    ResponderExcluir
  10. Provavelmente, das que eu li, sua resenha foi a que mais detonou o filme rs. Chego a ficar curioso pra ver o filme com o tanto que falam mal dele, é uma curiosidade mórbida hehe, mas fico querendo saber como o cara pode ter errado tanto a mão assim. Tu me lembrou que devo ver C.R.A.Z.Y. ASAP, muita gente já me recomendou, falam sempre muito bem do filme. Mas não gosto muito de De Repente, Califórnia, acho um filme fraquissímo em todos os aspectos. abs

    ResponderExcluir
  11. Poderia ser um filme do Gus Van Sant, não?

    ResponderExcluir